segunda-feira, 19 de setembro de 2016

...o regresso ao passado, com pasteleira do presente...

Que saudades tinha eu de cheirar e desfrutar toda a força da Natureza montado na minha bike de eleição.
A minha "pasteleira" de carbono, com roda grossa.
Como a folga de serviço estava programada para esta 2ª feira, de há uns tempos até hoje ansiava fazer a minha subida anual ao monte.
Penso que este ano, até já tinha tentado subi-lo, mas em consequência do tempo e frio não deu para "beijar" os pés às majestosas antenas que assobiam dia e noite lá no ponto mais alto do monte da Gardunha.
Após o café matinal, roupinha de verão, mas achei por bem meter os manguitos à defesa.
Rica ideia; souberam mesmo bem.
Pelos estradões andei neste dia, onde o objectivo era fazer uns kms na carbónica.
Com agradável temperatura iniciei a ascensão pela conhecida de São Fiel.
Muito agradável como sempre as vistas soalheiras, e quando antes do cruzamento para a aldeia do Casal da Serra me preparava para a 2ª etapa da subida, grande acontecimento registei.
Há anos percorro estas estradas, e nunca tinha visto ou mesmo dado conta destes animais, que outrora foram abundantes nestas rotas ou serras.

Que imagens do passado....
Uma cabrada, com um pequeno rebanho de ovelhas, e um pastor que se ouvia pelo monte dentro aclamando o rebanho.
Uma imagem digna de registo e muito bonito observar.
Após apreciar os animais e registar com a digital, o resto do "Everest" esperava-me.
Aguardava-me aquele último quilómetro, que faz abrir as goelas a qualquer um, desde os mais fortes aos menos, que é o meu caso...
Elas vêem-se logo ali, mas, beijá-las custa um pouco lá chegar...
Já com elas  "vergadas" , degustei na companhia das antenas uma bela sandocha XL de queijo da minha terra Natal.
Queijo de Alcains
Pensei por que lado havia de regressar...
Tomei a pior opção..

Há uns anos não descia por este lado que escolhi hoje, que esbarra em São Vicente da Beira.
Coisa horrível!!!
Uma hora com ela verdadeiramente à mão, a descer...
Um perigo.
Aproveito para alertar a malta que tal como eu andamos por aí só no desfruto da Natureza, evitem esta descida...
Confesso que existiram momentos aflitivos.
Os trilhos em consequência das chuvas, estão horríveis.
Penso que me cansei mais neste bocado, do que na ascensão ao topo!!!
Finalmente os estradões de regresso, regresso este que decidi virar as coordenadas para Casal da Serra.
Depois foi descer com VT(vento nas trombas) até à Lardosa, passando ainda pelo Louriçal.
Foi assim, uma volta que intitulei desta simples forma, enriquecedora nas vistas, pois a serra com estes animais fica mais bela.
Quase à chegada, eis o outdoor que publicita o certame que se aproxima, e que sou parte interveniente no evento de confrades das pasteleiras e pedestranistas.
Informo que o passeio pedestre aproxima-se do número 200, sendo a capacidade do passeio e comboio de 250 passageiros.
Aparece e diverte-te.
Pinto Infante.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

...regulamento pasteleiras 2016...

Caros confrades:
Trazer uma bicicleta antiga:
Nunca ultrapassar o guia:Regra principal deste evento:
Respeitar todas os membros da organização, membros da Guarda Nacional Republicana:
Respeitar as regras de trânsito:
A pasteleira que trazes, deve ter algum tipo de travão, nem que seja pé na roda:
Estar presente na concentração, 08H15´:
Obrigação trazer bóina:
Traje da época, deixo ao teu cuidado:
Dar prioridade às SENHORAS E MENINOS OU MENINAS:
Se no espaço de 20 metros à tua frente não conseguires parar, grita; SAI DA FRENTE , PORRA:
Em alternativa, escolhe a melhor lavrada:
Boa disposição:
Não compliques a organização:
Traz dinheiro para pagares ou comprares algo na feira do feijão:
Nível de alcoolemia=0
Traz uma navalha, ajuda no conduto:
Se te apetecer traz algo que te apeteça beber ou comer durante, e partilhares com quem queiras:
Circular sempre pela direita, cumprindo assim as regras de trânsito:
Ao circular, NUNCA ANDAR AOS SSSS:
ÀS 9 da manhã, se colaborares, iremos sair para o passeio:
Quem trouxer criação a seu cargo, é totalmente responsável por ele:
É um simples regulamento, que me parece adequado ao X evento que VOS proponho, e que sem VOCÊS nada disto seria possível...
Como iremos visitar um rico património local, agradeço respeito e consideração no trato do mesmo.
Na cerimónia da BÊNÇÃO das bicicletas e pessoas, tenho a certeza que todos os/as confrades vão gostar, e peço também ouvidos.
Por favor não se inscrevam mais, porque o limite chegou às 250 pasteleiras.
Grato pela colaboração.
Cá VOS espero para mais um dia de festa, onde só TU interessas.
Pinto, o Infante

..PASSEIO DE PASTELEIRAS...

Hoje à tarde todos os pormenores
Bem hajam
Pinto Infante

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

...o pouca terra INTERCIDADES, PÁRA...

Que notícia!!!
Os intercidades fazem paragem na feira do feijão...
Brutal
Pinto Infante

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

...tudo pronto para o pedestre, 2016...

Como o prometido é devido, as gentes, o evento, as pessoas, as vistas, enfim a responsabilidade faz com que uma análise pormenorizada seja dedicada à qualidade que deposito ano após ano na coisa, e a quem visita este e outro tipo de eventos.
Este domingo, podíamos ir logo pelas 7 da manhã, mas como  os pormenores só esses interessam, e na companhia da minha "associação", entenda-se voluntários fomos fazer na integra o passeio que VOS proponho.
Na excelente companhia do Cristóvão e Qui Tó , tudo era importante ver, sendo a coisa que mais me preocupava, o local sombrio para o abastecimento.
Como todos os reconhecimentos, o local que havia escolhido para aos 5 kms existir uma paragem, era preocupante em consequência de não haver sombras.
É para isso que o trabalho de casa e reconhecimento serviu.
Saber ouvir os outros é um trunfo que estes "meus" voluntários me trasem.
Este ano de 2016, obriga a que em virtude de coordenadas diferentes.
O pouca terra vai até lá, e depois os horários têm que andar uma hora e meia para a frente.

Como outra das grandes alterações de percurso fui obrigado a introduzir, em virtude da 1ª nega da minha vida de um terreno particular(legitimo), tudo tive que reformular, mas provavelmente para melhor; Vamos ver..
Já vou longo nas palavras, antes de tudo acontecer, mas ainda assim partilho as fotos daquilo que VOS vou propor.
Sugestões e alguns conselhos úteis:
- Calçado confortável;
- Roupa com que te sintas bem;
- Boa disposição;
- Um pau de companhia;
Dados finais:
-12,7 kms;
-quilómetragem semelhante à de todos os anos;
- Hora prevista de chegada à Lardosa, 14horas;
-Sardinhada no final;
-Visita à feira do feijão;
Cá VOS espero.
Pinto Infante

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

...este fim de semana, reconhecimento a penantes...

Este domingo vai ser dia de reconhecimento absoluto daquilo que VOS vou propor a percorrer dia 2 de outubro de 2016.
Passeio pedestre.
Para este ano, reservei mais uma viagem no pouca terra direccionando as coordenadas desta vez para Norte.
Constitui certamente mais um passeio, igual ou parecido aos outros que ao longo dos anos já organizei.
O pouca terra, vai obrigar a registo de alguns pormenores para manter a qualidade que a malta que nos visita está habituada.
Com a prova do bolinho da avó, acompanhado do café com borra,  no forno comunitário da Lardosa vamos depois apanhar o pouca terra na estação de caminho de ferro da Lardosa,e nos levará até à estação de Castelo Novo.
Os horários que não é habitual circularmos de início de passeio, será talvez a grande alteração que vamos ser obrigados a fazer com o intuito de brindarmos todos os anos com diferentes roteiros.
A sardinhada com o rei da festa vai ser um pouco mais tarde, mas vamos deixar para o reconhecimento absoluto este domingo.
Deixo para hoje algumas fotos das testemunhas do património que vamos poder encontrar.

Eis algumas recordações do ano 2011.
Estejam atentos a todos os pormenores.
Pinto Infante